quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Sempre que pensar em alguma bobagem contra si mesmo, pense naqueles que sofrerão com sua ausência e que precisam de você. Reflita. O poder em sair do fundo do poço está na capacidade de ver a dor do outro além da sua.


domingo, 10 de setembro de 2017

Virtual ou Real?




Chats, vlogs, blogs, facebook, twitter et coetera. Vivemos e nos satisfazemos com essa vida cibernética.
Quantas vezes é um dia de sol, a lua linda no céu e nos contentamos com a telinha?
Porque fazemos isso?
Os antigos sabiam, pela posição das nuvens, se iria ou não chover. Conheciam as constelações no céu. Até mesmo sabiam que o avião que perpassa suas cabelas estava indo para esse ou aquele aeroporto.
Começamos e terminamos relacionamentos pela internet. Colamos e copiamos textos de outros, sem citar a autoria.
Acreditamos em tudo o que lemos, sejam ou não verdade.
Vivemos num mundo de vozes e imagens distantes fisicamente de nós.
Acreditamos que uma pessoas é de boa índole somente porque ela posta imagens e palavras edificantes.
Precisamos postar desabafos de forma anônima.
Onde iremos chegar com isso? O que estamos fazendo de nós mesmos e com os outros?

quarta-feira, 15 de março de 2017

O problema tem que acabar e você tem que ficar, e não o contrário. Pense nessa estratégia. Isso pode salvar sua vida. Porque o problema, por mais eterno que pareça, passa. Acredite em quem já passou pelo ápice da dor e constatou isso. 

domingo, 5 de março de 2017

Nos momentos de dor extrema, todos achamos que morrer é a solução....não é não. Sabem porquê?

Porque todos nós, seres humanos, temos momentos de extrema dor psíquica. Uma dor dilacerante. E quanto mais nos enclausuramos nela, menos saída achamos que temos. Precisamos, nesses momentos, sair do casulo e pedir ajuda. Esqueça o orgulho. Procure ajuda, de amigos, parentes ou algum conhecido. Procure um psiquiatra, um psicólogo. Não se enclausure. Procure o Centro de Valorização da Vida (CVV), DISCANDO 141 . Vale para todo o Brasil. Atendem em anonimato. Gratuito.

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Vou dizer uma coisa

A dor que sinto agora é insuportável. Vontade de aniquilar a dor, pois ela parece ser maior do que eu. Mas sei que não adianta acabar com a minha vida: eu não posso derrubar uma casa só porque ela está sendo corroída por cupim.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Trecho do livro, "Memórias de um suicida", de Yvonne Amaral Pereira

"Em geral aqueles que se arrojam ao suicídio, para sempre esperam livrar­-se de dissabores julgados insuportáveis, de sofrimentos e problemas considerados insolúveis pela tibiez da vontade deseducada, que se acovarda em presença, muitas vezes, da vergonha do descrédito ou da desonra, dos remorsos deprimentes postos a enxovalharem a consciência, conseqüências de ações praticadas à revelia das leis do Bem e da Justiça. 
Também eu  assim pensei, muito apesar da auréola de idealista que minha vaidade acreditava glorificando-­me a fronte. 

Enganei­-me, porém; e lutas infinitamente mais vivas e mais ríspidas esperavam-­me a dentro do túmulo a fim de me chicotearem a alma de descrente e revel, com merecida justiça. 

As primeiras horas que se seguiram ao gesto brutal de que usei, para comigo mesmo, passaram-­se sem que verdadeiramente eu pudesse dar acordo de mim. Meu Espírito, rudemente violentado, como que desmaiara, sofrendo ignóbil colapso. Os sentidos, as faculdades que traduzem o "eu" racional, paralisaram­-se como se indescritível cataclismo houvesse desbaratado o  mundo, prevalecendo, porém, acima dos destroços, a sensação forte do aniquilamento que sobre meu ser acabara de cair. Fora como se aquele estampido maldito, que até hoje ecoa sinistramente em minhas vibrações mentais –, sempre que, descerrando os véus da memória, como neste instante, revivo o passado execrável – tivesse dispersado uma a uma as moléculas que em meu ser  constituíssem a Vida! "


Saia dessa!!!!!!!!!!!!


Não se culpe....TODOS ERRAMOS!!!